Que a Força esteja com elas! – As mulheres de Star Wars

Seja sacrificando-se pela rebelião ou caminhando para tornar-se a próxima jedi, as mulheres têm ocupado um papel maior de protagonismo nos filmes mais recentes de Star Wars. Um aumento de representatividade tardio mas bem-vindo, que enfurece os fãs mais “relutantes” (leia-se machistas) da franquia - afinal, você pode ser colorido, ter tentáculos e caudas, mas … Continue lendo Que a Força esteja com elas! – As mulheres de Star Wars

No riso e na emoção, Guardiões da Galáxia Vol. 2 é a essência e o coração da Marvel

São nos momentos em que sonoras gargalhadas são acompanhadas de suaves lágrimas, e nos instantes em que o esquisito e o absurdo revelam o que de mais profundo e humano existe em nossas relações que enxergamos a força e a beleza de Guardiões da Galáxia Vol. 2. A deliciosa e surpreendentemente emocionante sequência de um … Continue lendo No riso e na emoção, Guardiões da Galáxia Vol. 2 é a essência e o coração da Marvel

Seja a garota dos seus próprios sonhos – uma reflexão sobre o estereótipo da Manic Pixie Dream Girl

Ainda que você não conheça o termo, você certamente já se deparou com uma Manic Pixie Dream Girl (ou MPDG), no cinema, na TV ou na literatura. Fofa, engraçada, esquisita, adorável e diferente, ela quase sempre vem com um cabelo colorido, um sorriso infinito um gosto musical excêntrico e uma saia rodada. E se você … Continue lendo Seja a garota dos seus próprios sonhos – uma reflexão sobre o estereótipo da Manic Pixie Dream Girl

Entre reproduzir o clássico e buscar o novo, A Bela e a Fera não encontra seu próprio brilho

Mesmo que sua história tenha aspectos questionáveis, sobretudo quando pensados a partir de uma perspectiva atual, é inegável a importância histórica de A Bela e a Fera (animação de 1991) para a Disney e para o cinema. O longa destaca-se não apenas por fazer parte de um momento de renascença criativa do estúdio, mas também … Continue lendo Entre reproduzir o clássico e buscar o novo, A Bela e a Fera não encontra seu próprio brilho