Em seus 50 anos de história, Star Trek produziu além de cinco séries para televisão, 13 filmes. Obras que incluem as histórias da tripulação original, da Nova Geração e o reboot da franquia.

Confira abaixo a lista dos longa-metragens que cruzaram audaciosamente as fronteiras do cinema.

Star Trek: O Filme – 1979

O primeiro longa da franquia, estrelado pelo elenco da Série Original, é fruto da tentativa do criador de Star Trek, Gene Roddenberry de aproveitar o sucesso das reprises e reviver a história da Série Original, cancelada em 1969.

No filme o Almirante James T. Kirk volta ao comando da Enterprise (reconstruída) para conter uma nave misteriosa que ameaça a Federação.

Star Trek: O Filme divide as críticas, sendo considerado por muitos como um episódio estendido demais e com excesso de efeitos especiais, que atrapalham o ritmo da história.

Star Trek II: A Ira De Kahn – 1982

A necessidade de consertar os erros do primeiro filme, deu origem a Star Trek II: A Ira de Khan, um dos maiores sucessos de toda a franquia.

Cheio de conflito e ação, o filme coloca Kirk e sua tripulação diante de Khan (Ricardo Montalbán), um homem geneticamente modificado e completamente diabólico. O peso do vilão  acaba por mover a história e tornar Star Trek II: A Ira de Khan, uma referência para os filmes seguintes da franquia.

Star Trek III: A procura de Spock -1984 

Dirigido pelo próprio Spock por Leonard Nimoy, o filme continua os eventos de A Ira de Khan.  Em A Procura de Spock, Kirk e sua tripulação precisam desobedecer as ordens da Federação e roubar a Enterprise para embarcar em uma missão necessária para salvar não apenas Spock, mas também o Dr. McCoy.

É em A Procura de Spock também que vemos a Enterprise ser destruída por completo pela primeira vez.

Star Trek IV: A Volta para Casa – 1986

Voltar no tempo até o ano de 1986 e salvar uma baleia. Essa era missão da tripulação da Enterprise (agora sem Enterprise) em A Volta para Casa.

Uma receita perfeita para dar ruim que, no entanto, foi um sucesso.

Com humor e um roteiro pouco convencional para Star Trek, o filme agradou tanto os fãs quanto a crítica, foi sucesso de bilheteria e teve quatro indicações ao Oscar.


Star Trek V: A Última Fronteira -1989

Já a bordo da Enterprise-A, a tripulação precisa conter a ameaça de um vulcano enlouquecido que acha que encontrou o lar de Deus na galáxia.(!)

A confusa premissa de busca espiritual de A Última Fronteira, contribuiu para que o filme se tornasse o que a maioria dos fãs consideram ser o pior filme de Star Trek. O fracasso de A Última Fronteira, alías, colocou em risco a realização de novos filmes da série.

Curiosamente, a partir dessa incerteza toda é que surgiu a ideia de um filme com a tripulação original da Enterprise ainda na Academia, o que só foi concretizado  em Star Trek de 2009.


Star Trek IV: A terra desconhecida – 1991

Star Trek IV: A terra desconhecida é a despedida do elenco original completo de Star Trek. Com mais doses de Shakespeare que qualquer outro filme da franquia, e referências à Guerra Fria e a queda do Muro de Berlim, o filme celebrou os 25 anos de Star Trek.

Gene Roddenberry, criador da série, morreu pouco antes da estreia de A terra desconhecida, dois dias depois de ter assistido uma versão quase final do filme.


Star Trek: Generations -1994

Primeiro filme com o elenco da série Star Trek: Next Generation, o longa se propõe justamente em ser um encontro entre duas gerações. Star Trek: Generations, Kirk, já aposentado, desaparece e é encontrado e resgatado muitos anos depois pelo capitão Picard.

Apesar dos esforços e da sua importância como a despedida de James T. Kirk, o filme acabou ficando bastante aquém das expectativas.

Star Trek: Primeiro Contato – 1996

Com viagens no tempo, e abordando temas como traumas passados e questões existenciais, Star Trek: Primeiro Contato é uma aventura do Capitão Picard e sua tripulação contra os vilões Borgs – uma coletividade alienígena que é parte biológica e parte máquina –  que já haviam aparecido na série Star Trek: Next Generation.

O filme foi indicado a um Orcar, venceu três Saturn Award, e é comumente considerado o melhor filme de toda franquia Star Trek.

Star Trek: Insurreição – 1998

Em uma trama que envolve o androide Comandante Data e os mistérios de um povo aparentemente primitivo, Insurreição coloca a tripulação do Capitão Picard contra a própria Federação. Com uma elogiada atuação de Patrick Stewart (Picard), o filme é criticado por seu ritmo – mais adequado à televisão do que ao cinema.

Star Trek: Nêmesis – 2002

Último filme da Next Generation, Nêmesis acompanha a ameça de um clone maligno do Capitão Picard. Um vilão doente e louco, interpretado por Tom Hardy, que toma o poder do Imperio Romulano.
Fracasso de bilheteria, Nêmesis foi o pior filme em termos comerciais da franquia, sustentando por algum tempo a ideia de que seria o último filme de Star Trek.

Star Trek – 2009

Star Trek é muito provavelmente o reboot mais esperto e bem construído da história do cinema.

Trazendo novos atores nos papéis clássicos da serie original, o filme estabelece uma realidade alternativa que mantêm intactos os acontecimentos estabelecidos no cânone da serie original. A nova linha do tempo criada é chamada de Timeline Kelvin, em referência a nave USS Kelvin, cuja destruição desencad eia a criação da realidade alternativa.

Recebido positivamente pelo público e pela crítica, Star Trek ganhou o Oscar de Melhor Maquiagem, a primeira estatueta da franquia.

Além da Escuridão: Star Trek – 2013

(Não sei lidar com a alteração na ordem do título feita na tradução brasileira.)

Resgatando elementos de A Ira de Khan, Além da Escuridão leva a tripulação de Kirk a enfrentar o vilão vivido por Benedict Cumberbatch em meio a uma trama que envolve segredos internos e atitudes questionáveis dentro da Federação.

Cumprindo o papel de levar Star Trek a um público maior, o longa tem mais cenas de ação e um roteiro mais próximo da estrutura dos blockbusters de Hollyhood. Por conta disso, Além da Escuridão foi sucesso de bilheteria, mas não agradou muito os fãs mais fiéis de Star Trek.

Star Trek: Sem Fronteiras – 2016

Mais recente filme da franquia, Sem Fronteiras começa no terceiro ano da famosa missão de cinco anos da Enterprise no espaço profundo. Com um roteiro mais livre e divertido que os anteriores, o filme foca nas relações e na união da tripulação e abre mais espaço para os personagens secundários de Star Trek.

Sem Fronteiras tem sido recebido positivamente pela crítica e pelo público por resgatar o espírito da franquia ao mesmo tempo apostar em uma história inédita no cânone.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s